19 agosto 2022

APLB E REPRESENTANTE DE PAIS DEMONSTRAM NA 2ª AUDIÊNCIA PÚBLICA QUE É POSSÍVEL PAGAR O REAJUSTE DO PISO SALARIAL AOS PROFESSORES BAIANOPOLENSES

   Na noite de ontem (18) ocorreu na Escola Centro Educacional 31 de Março a 2ª Audiência para tratar sobre o reajuste do piso salarial de 33,24% aos professores baianopolenses.

   A representante da APLB Zélia em sua fala evidenciou que a associação nunca se esquivou de estar em eventos como esse, e que, há sim possibilidade de ser pago o reajuste salarial dos 33,24% e, que a categoria sempre esteve à disposição para o diálogo que já se arrasta há mais de meio ano. As paralisações continuarão caso não haja acordo. Disse ainda, que os valores descontados dos salários dos professores por causa das paralisações torna evidente que não há obrigação dos professores em repor as aulas. Esclarecendo ainda que caso haja o pagamento dos valores descontados, haverá reposição de aulas, caso contrário isso não ocorrerá, visto que já foi devidamente descontado. 

Zélia - Representante da APLB

   E, a representante dos pais, a Senhora Renny Novais mostrou de forma dinâmica e baseado em informações contábeis, inclusive mostrando extratos bancários que há possibilidade de que seja pago o reajuste salarial. E, sinalizou ainda que a administração pública municipal irá enxugar a folha de pagamentos da referida pasta da educação, para que haja possível acordo, conforme Decreto nº 060/2022. 

Renny Novais - Representante dos Pais

   Logo em seguida, ficou acordado que ocorrerá uma reunião entre as partes APLB / Administração, com mais representantes de outros segmentos para se tentar chegar em um consenso. Enquanto isso não ocorrer as paralisações continaurão, segundo relatos dos representantes dos professores. Estiveram presentes o Presidente da Câmara de Vereadores de Baianópolis, Netinho do Sinvaldo, os vereadores Diva Palmeira, Gil do Almiro, Humberto Silvério, iMA do João Balbino e a vereadora Vanderlúcia.

   Os representantes da gestão do executivo municipal apesar dos esforços não convenceram à categoria e aos pais (sem vínculos) presentes e os que acompanhavam a live. Na ocasião além do contador Edivan, a assessora da Prefeitura junto ao FNDE trouxe informações de cunho geral como índices que foram pagos nesse ano que poderão não ser pagos ano que vem, e com isso dificultar o pagamento do piso.


CLIQUE AQUI E VEJA A LIVE

Nenhum comentário:

Postar um comentário